lene

Bloco de notas e afins

Nome:
Localização: Chaves/Porto, Portugal

quarta-feira, dezembro 14, 2005

Have a nice day!

RTP...portas abertas por um dia. Fechadas talvez para mim, que nem lhe baterei à porta talvez...abertas espero para muita gente. Mesmo assim: a great day!

domingo, dezembro 04, 2005

Porto



(...) Vem!
Deitar-te a meu lado no chão da Ribeira!
Sente na carne os caminhos sagrados.
(...) No frio do Douro
Vem ouvir a lua a chorar com a meresia
Vem deitar-te a meu lado.

segunda-feira, novembro 07, 2005

Milagre da multiplicação!

Estou estupefacta com as coisas que um aluno de Joranalismo tem de ouvir logo às 8 da manhã (principalmente após apenas 2 horas de sono e uma tremenda falta de paciência...adiante).
Pelos vistos, o absurdo que pagamos em propinas não tem a obrigação de nos viabilizar o material que nos é indispensável e, a acrescentar, acabo de descobrir que nos compete, a nós alunos, conseguir um novo milagre da multiplicação.
Explicando: compete-nos estreitar relações com as divindades lá de cima (ou talvez com as de cá de baixo...que também as há!) para que possamos multiplicar 4 gravadores em pelo menos 20, a fim de que tenhamos material para levar a cabo as inúmeras propostas de trabalho que se lembram de nos impingir.
Meu Deus vem cá baixo e perdoa-lhes porque não sabem o que fazem... e,já agora aproveita para me explicares o que quer dizer "eu percebo, mas têm de perceber que não posso perceber"!

quarta-feira, novembro 02, 2005

Ilustres visitantes,
é muito trabalho, é o cabo dos trabalhos. Seita dos Jornalistas Suicídas estou à espera das boas vindas...
Até breve...

quinta-feira, outubro 20, 2005

Dias cinzentos

Hoje o dia já amanheceu cinzento...sinto que (pela chuvada que apanhei!) eu e a minha cama vamos estreitar laços nos próximos dias...
Como talvez saibam gosto de dias cinzentos porque sempre fui um tanto melancólica...mas às 7:30 da manhã ninguém merece tomar um segundo banho...estive a pensar em enviar um pedido de indeminização ao director-geral das variações meteorológicas, o ilustre S.Pedro!

"Às vezes em sonho triste,
em meus desejos existe,
longinquamente um país,
onde ser feliz consiste
apenas em ser feliz".

Fernando Pessoa

domingo, outubro 16, 2005

Poema do homem só

Sós,
irremediavelmente sós,
como um astro perdido que arrefece.
Todos passam por nós
e ninguém nos conhece.
(...)
Quem sente o meu sentimento
sou eu só, e mais ninguém.
Quem sofre o meu sofrimento
sou eu só e mais ninguém.
Quem estremece este meu estremecimento
sou eu só, e mais ninguém.

Dão-se os lábios, dão-se os braços,
dão-se os olhos, dão-se os dedos
(...)
dão-se as noites, dão-se os dias,
dão-se aflitivas esmolas,
(...)
dão-se os nervos, dá-se a vida,
dá-se o sangue gota-a-gota,
como uma braçada rota
dá-se tudo e nada fica.

Mas este íntimo secreto
que no silêncio concentro,
este oferecer-se de dentro
num esgotamento completo,
este ser-se sem disfarce,
virgem de mal e de bem,
este dar-se, este entregar-se,
descobrir-se e desflorar-se,
é nosso, de mais ninguém.

António Gedeão

quinta-feira, outubro 13, 2005

Explicação

Porque às vezes os meus olhos são tristes e não te posso sorrir e dizer "sim, está tudo bem". Mas pergunta sempre porquê.Nunca é demais ouvir.